Porque hoje é Sexta-Feira - 04/11/2016

 

Olá,

 

Semana passada tivemos a 4ª edição da CONASEC e a minha palestra teve como tema: “Mulher, Mãe e Profissional - Como conciliar estes conceitos e ainda ter sucesso”

 

E, vejam o artigo do Cladismari Zambon que encontrei, onde ele menciona a questão da dinâmica do tempo, e também faz menção a um poema de Cecília Meirelles – tem tudo a ver com a minha palestra.....

 

“Vivemos em tempos modernos. Viver em tempos modernos certamente não é tarefa das mais simples ou tranquilas.

Viver em tempos modernos é viver sem tempo.

Corremos o dia inteiro, trabalhando, estudando, cuidando da casa, dos filhos, da conta bancária, das compras, etc. No fim do dia, muitas vezes lembramos que esquecemos alguma coisa, algo importante, o dia foi curto, o tempo foi pouco... Fizemos muito, mas não foi o bastante. Ou talvez não fizemos o que realmente era importante fazer...

Que sensação estranha é essa de nunca ser o suficiente, nunca ser o bastante... Que insatisfação, que frustração, que angústia... Com certeza viver em tempos modernos não é fácil!

Exige de nós uma capacidade que não temos certeza de possuir. Exige esforço, determinação, desprendimento, maturidade e, sobretudo, capacidade de fazer escolhas. Desde pequenos somos obrigados a fazer escolhas. Essa é uma tarefa nada fácil pois cada vez que apontamos para uma alternativa, temos que esquecer a outra.

Às vezes recorremos ao “uni-duni-tê, salamê-mingüê”, ou ao “mamãe mandou eu escolher essa daqui”, na esperança de contar com a sorte e acertar.

Ou talvez para não ter que pensar tanto... Ou talvez para não ter que assumir uma escolha que, por fim, se mostra menos acertada. Mas de qualquer forma a escolha é nossa, não importa como escolhemos, continua sendo nossa. Nossa vida, nossas escolhas... Aprendemos com cada escolha que fazemos, com cada acerto, com cada erro... Viver é fazer escolhas, é aprender... é crescer...



Ou isto ou aquilo.

Ou se tem chuva ou não se tem sol,
ou se tem sol ou não se tem chuva!
Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!
Quem sobe nos ares não fica no chão,
Quem fica no chão não sobe nos ares.
É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo em dois lugares!
Ou guardo dinheiro e não compro doce,
ou compro doce e não guardo dinheiro.
Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo...
e vivo escolhendo o dia inteiro!
Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranquilo.
Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.




Viver em tempos modernos é viver fazendo escolhas, como neste belo poema de Cecília Meireles (1964), dirigido às crianças, mas que também serve para nós. Não podemos ter certeza de qual escolha é a mais acertada, muitas vezes apontamos a alternativa que nos parece mais fácil, menos sofrida, mas não necessariamente a que vai nos trazer realização, satisfação ou alegrias a longo prazo. Mas, se não podemos estar em dois lugares ao mesmo tempo, nem estender nosso tempo para fazer as duas coisas, talvez seja o momento de rever nossas prioridades. O relógio vai continuar marcando o passo de nossas vidas? Ou será que tem algo mais que possa ser feito? Em que lugar colocamos nossa família, nossos filhos, nossos amigos, nossa comunidade, nosso trabalho? Viver em tempos modernos também é crescer, amar e partilhar. Pense nisso!`

 

 

Pois é, estou pensando até agora.....

 

Abraços e até a próxima semana.

 

 

STEFI MAERKER 

 

 

voltar para Artigos

left show tsN fwR uppercase bsd b01s|left fwR tsN uppercase b01s bsd|left fwR tsN uppercase bsd b01s show|bnull||image-wrap|news uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase|b01 c05 bsd|login news fwR b01 bsd uppercase|tsN fwR uppercase|fwR b01 bsd normalcase|content-inner||