Porque hoje é Sexta-Feira - 23/09/2016

 

Olá,

 

Hoje é novamente Sexta-feira e mais uma vez temos uma indicação da Eni de Andrade da CMP Companhia Metalgraphica Paulista:

 

Ninguém é insubstituível, mas alguns são indispensáveis

 

Já faz quase um ano que a Dona Lúcia se aposentou e continua fazendo muita falta.

 

Durante anos, foi a secretária da Diretoria em uma empresa de médio porte da área de tecnologia.

 

Ter uma secretária em comum para o Controller, o Diretor Comercial, o Diretor de TI e os demais diretores, foi uma estratégia bastante inteligente do presidente para melhorar o fluxo de informações na empresa.

 

Sem dúvida, esse “cargo estratégico” era um ponto decisivo para o sucesso daquela diretoria, mas o que realmente fazia a diferença era a “pessoa da Dona Lúcia”.

 

Com seu jeitão italiano e o seu ar maternal no trato com “os meninos da diretoria”, Dona Lúcia era muito mais do que uma secretária.

 

Era amiga e conselheira. Uma “funcionária” diferente, que até dava uns puxões de orelha na chefia quando alguém saia da linha.

 

Como uma mãe carinhosa e atenta, mas que não se intimida em dar broncas nos filhos, sobretudo quando brigam uns com os outros…

 

Quando anunciou sua aposentadoria, começaram os lamentos. Ninguém queria perder a Dona Lúcia, afinal todos reconheciam a sua grande importância.

Mas, de fato ela saiu.

 

E, de lá para cá, já passaram duas outras pessoas, mas não se adaptaram ao cargo.

 

Como o Sr. Germano, presidente da empresa, não abre mão dessa função estratégica, precisou ter uma conversa mais dura com os seus diretores e pedir que facilitassem a vida da moça que estava “tentando” fazer atualmente esse trabalho.

 

“A Dona Lúcia é passado. Já foi. E outra coisa, ninguém é insubstituível”, disse ele.

 

O que o Sr. Germano disse é uma verdade, mas apenas uma meia verdade…

 

Dona Lúcia é um daqueles exemplos que, se por um lado, ninguém é insubstituível, algumas pessoas realmente são indispensáveis.

 

Cargos e funções são substituíveis. Talentos são indispensáveis.

 

Não importa qual o trabalho que fazemos, em que empresa atuamos e tampouco a nossa formação acadêmica. A verdade é que cada um de nós carrega um conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que nos tornam únicos.

 

A diferença é que o “CHA” – conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes – de algumas pessoas é facilmente encontrado em outras pessoas. Esses são os facilmente substituíveis.

 

Já outras pessoas, como Dona Lúcia, possuem em “CHA” tão especial e diferenciado que as tornam indispensáveis.

 

Vale lembrar que as três letrinhas do “CHA” são importantes, mas é o “A” que faz toda diferença.

 

Por isso, fica apenas uma reflexão: a sua Atitude faz de você alguém dispensável ou alguém (quase) insubstituível?”

 

Gostaria de ser a segunda definição e vou fazer tudo para alcançar este objetivo ou pelo menos pensar e acreditar que as pessoas com as quais convivo pensam assim a meu respeito.

 

Será meu objetivo não do mês, não do ano, mas da vida...

 

Abraços e até a próxima 6ª feira!!!!!

 

STEFI MAERKER 

 

 

 

voltar para Artigos

left show tsN fwR uppercase bsd b01s|left fwR tsN uppercase b01s bsd|left fwR tsN uppercase bsd b01s show|bnull||image-wrap|news uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase|b01 c05 bsd|login news fwR b01 bsd uppercase|tsN fwR uppercase|fwR b01 bsd normalcase|content-inner||